Paulo Afonso-BA, 12/08/2022
logo-275x210

Lula deixa sede da PF em Curitiba para ir ao funeral do neto

Por Agência de Notícias RBN

Postado por:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on google
Share on twitter

Lula deixa sede da PF em Curitiba para ir ao funeral do neto

 

Postado por Agência RBN \\\\\ Portal da RBN FM 93 , 5

 

Saída foi autorizada pela Justiça Federal; Arthur Lula da Silva morreu aos sete anos, vítima de meningite meningocó

[Neto do ex-presidente Lula morre, aos 7 anos, de meningite meningocócica]

Juliana Bublitz \\
Redação ZeroHora ( RGS )

Lula foi autorizado a ir ao funeral do neto

Ricardo Stuckert / Divulgação\\
Redação ZeroHora ( RGS )

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) embarcou em Curitiba, às 6h55 deste sábado, com destino a São Bernado do Campo (SP), onde participará do velório do neto.

Arthur Araújo Lula da Silva, 7, morreu em decorrência de meningite meningocócica na sexta (1).

Lula deixou a carceragem da Polícia Federal na capital paranaense após uma autorização da Justiça. A Lei de Execução Penal prevê a permissão de saída de presos para velórios e enterros de familiares, incluindo descendentes.

A PF e o Ministério Público Federal também se manifestaram favoravelmente à liberação.

O ex-presidente, que deslocou de helicóptero, cumpre pena por condenações de corrupção na Lava Jato.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou pouco antes das 7h deste sábado (2) a carceragem da Polícia Federal (PF) em Curitiba para embarcar com destino a São Bernardo do Campo, em São Paulo. Lula foi autorizado pela Justiça Federal a comparecer ao funeral do neto Arthur, que morreu aos sete anos, vítima de meningite meningocócica.

O velório de Arthur ocorre desde as 22h de sexta-feira (1º) no Cemitério Jardim da Colina. A cremação está prevista para as 12h deste sábado.

LEIA MAIS

                    Meningite meningocócica: o que é a doença que causou a morte do neto do Lula

 

Por:  Marcel Hartmann \\\ Redação ZeroHora ( RGS )

Inflamação da membrana que reveste o cérebro e a medula espinhal é extremamente grave quando causada por bactéria

O que é a doença que causou a morte do neto de Lula em SPvO que é a doença que causou a morte do neto de Lula em SPO que é a doença que causou a morte do neto de Lula em SP

Neto do ex-presidente Lula, Arthur Araújo Lula da Silva, sete anos, morreu vítima de meningite meningocócica na manhã desta sexta-feira (1º). A progressão da doença foi feroz: o garoto deu entrada no Hospital Bartira, em Santo André, no Interior de São Paulo, às 7h11min e faleceu cinco horas depois. Médicos infectologistas afirmam que a avassaladora progressão é comum na versão bacteriana da doença que, infelizmente, tem altas taxas de mortalidade e de sequela.

A meningite é a inflamação da meninge, membrana que reveste o cérebro e a medula espinhal. Essa “capa protetora”, além de impedir a entrada de agentes intrusos em órgãos importantes do corpo, também filtra os nutrientes que chegam à região.

 

Quando uma bactéria ou vírus vence as células de defesa do organismo e se deposita nas meninges, essas membranas inflamam (daí o nome “meningite”, uma vez que “ite” é o radical para “inflamação”).

— A meningite sempre é infecção considerada grave. Mas, das meningites, as bacterianas são muito graves, com chance maior de deixar sequelas e levar a óbito. As meningites virais são bem mais comuns e são infecções com menor gravidade e com bem menos sequelas e óbitos — explica Paulo Ernesto Gewehr Filho, infectologista do Hospital Moinhos de Vento.

Os dois maiores responsáveis pela meningite bacteriana são as bactérias meningococo e pneumococo — esta, se chegar ao pulmão, causa pneumonia, mas é menos grave do que a bactéria que atacou o neto de Lula. Há também casos causados pela bactéria haemophilus.

A meningite meningocócica começa na garganta (uma vez que a bactéria entra pelas vias aéreas). Os primeiros sintomas são dor de garganta, seguido de dor de cabeça, vômitos e pintas em todo corpo – as manchas, quando apertadas com o dedo, não saem da pele. Em crianças, alguns sintomas comuns são irritação e sonolência.

O quadro mais grave da doença é quando a bactéria cai no sangue e causa infecção generalizada em outros órgãos do corpo — o cenário é chamado de meningococcemia. Aqui, o quadro é extremamente rápido.

— A meningite meningocócica é rapidamente progressiva e letal muitas vezes. Se não é letal, leva à perda de membros, de extremidades, de dedos, nariz e orelha. Quando ocorre meningococcemia, é uma situação de emergência médica e a criança ou adulto deve ser levado para o hospital rapidamente, porque qualquer meia hora faz diferença. Não é uma bactéria resistente a antibióticos, mas é muito agressiva, diz Teresa Sukiennik, chefe do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar da Santa Casa.

 

 

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.