Paulo Afonso-BA, 09/08/2022
logo-275x210

Apenas 4 prefeitos compareceram em assembleia que define modelo de gestão da Policlínica

Por Agência de Notícias RBN

Postado por:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on google
Share on twitter

Nesta terça-feira (19), prefeitos e representantes de cinco, dos nove municípios integrantes do Consórcio Intermunicipal de Saúde (Cis), participaram de uma assembleia para aprovação do estatuto e do protocolo de intenções para o funcionamento da Policlínica Regional que está sendo construída em Paulo Afonso. O encontro definiu ainda a nomeação da diretoria do consórcio responsável pela gestão da unidade, que tem previsão de ser inaugurada até o mês de junho.

A proposta do Cis, criado em 2015, e até agora, com oito policlínicas já construídas, é a implantação de um novo modelo de financiamento e gestão dos serviços de saúde, com o objetivo de descentralizar a assistência e desonerar as despesas municipais. Na região de Paulo Afonso, 252 mil pessoas serão beneficiadas com oferta de serviços de média e alta complexidade.

De acordo com Nelson Portela, coordenador geral dos Consórcios Intermunicipais de Saúde, o Governo do Estado assume o compromisso de construir e equipar as policlínicas, além de cofinanciar 40% da manutenção, enquanto os municípios consorciados irão ratear os 60% restantes, com repasse efetuado diretamente da arrecadação mensal de impostos, em conta bancária. A unidade vai oferecer até 13 especialidades, 32 serviços e equipamentos, a exemplo de tomógrafos e de ressonância magnética para rastreamento de câncer de mama, neurologia, pneumologia, entre outros exames.

Para o coordenador, a policlínica de Paulo Afonso representa um avanço significativo no atendimento à saúde para a região. “É um equipamento que vai trazer um grande benefício para a região composta por nove municípios. São 252 mil habitantes que serão atendidos, a partir do agendamento feito pela regulação de cada município e os pacientes serão transportados por cinco micro ônibus climatizados e equipados com sinal de wifi. Ou seja, o Governo do Estado constrói e equipa a policlínica, e ainda disponibiliza o transporte dos pacientes dos municípios consorciados até a cidade-sede da unidade”, ressalta Nelson.

O prefeito Luiz de Deus enfatizou a importância de um tratamento humanizado para que, segundo ele, o atendimento da Policlínica contemple igualmente todos os pacientes, cumprindo seu objetivo.

“Todas as pessoas que necessitam de tratamento especializado devem ser tratadas com igualdade. E nós, enquanto representantes do Poder Público, devemos atender a todos de maneira justa, portanto, é fundamental que o modelo de gestão da policlínica seja executado com equidade para que possa beneficiar, não apenas os pacientes de Paulo Afonso, mas também pessoas das outras cidades da região que fazem parte do consórcio”, falou Luiz de Deus.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.