Paulo Afonso-BA, 12/08/2022
logo-275x210

Zorobabel: “Vereadores não tem autonomia de reduzir taxa de 80% da Embasa”

Por Agência de Notícias RBN

Postado por:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on google
Share on twitter

Em entrevista a RBN FM, na manhã desta quarta-feira (24), o gerente regional da Embasa de Paulo Afonso, Zorobabel Paiva, durante o Jornal Primeira Hora, comentou sobre a taxa dos 80% cobrado pela Embasa, que será discutido no Plenário da Câmara de Vereadores de Paulo Afonso, nesta quinta-feira (25), em Sessão Extraordinária.

Ao longo de sua participação o comentarista político da RBN – J. Matos, junto com o repórter Gil Leal, fizeram vários questionamentos ao entrevistado, sobre qual será o destino da Embasa, caso os vereadores votem na não renovação do contrato da empresa com o município.

Acompanhe o debate:

Gil Leal: Sabemos que algumas cidades baianas que assumiram a responsabilidade da manutenção da rede esgoto, infelizmente não conseguiram arcar com todos os gastos para continuar com execução dos serviços, tendo que recorrer ao governo do Estado, para voltar à administrar a manutenção do esgoto sanitário.  Diante disto, gostaria que você falasse sobre a importância da renovação desse contrato da Embasa com o município.

Zorobabel: A cidade de Juazeiro por exemplo, esteve recentemente pedindo apoio técnico e financeiro ao Governo do Estado, para ampliar os seus sistemas. A Embasa atua em todos os estados da Bahia, nesta condição ela tem mais vantagens de comprar mais barato, de ter um corpo técnico adequado para atender todas as cidades, já que tem uma economia de escala. Já o município iria ter um impacto negativo na sua economia, já que as despesas com operação destes serviços é muito alto. A Embasa com uma economia de escala tem todo um diferencial na obtenção e na definição dessas tarifas. Então pensar que o município assumindo um sistema como esse, é mais vantajoso do ponto de vista financeiro para o cliente, seria uma inverdade.

Gil Leal: Então é este o motivo pela taxa dos 80%, por ser ter uma economia de escala, apara cobrir toda esta assistência dada aos municípios?

Zorobabel: O sistema tarifário da Embasa, ele é feito para pagar os investimentos, investir em novos sistemas, para pagar a operação dos sistemas, manutenção dos serviços, comercial. Este modelo de tarifa, ele é feito para todo o Estado, dentro desta proporção leva-se em conta a tarifa da água, do esgoto, sendo que estas tarifas tem que ter um ponto de equilíbrio, ou seja, o resultado não é lucro, mais sim equilíbrio. A empresa está buscando os investimentos que o Estado precisa, é claro que a tarifa de esgoto é assunto que pode sim ser debatido, mais lá na Assembleia Legislativa da Bahia, e não em uma Câmara Municipal, porque não e o legislativo da cidade que tem a autonomia de modificar este valor tarifário.

J.Matos: Zorobabel: você confirma que é necessário que a Embasa faça um empréstimo de aproximadamente 100 ou 200 milhões de reais, para melhorar os serviços de fornecimento de água para o BTN?

Zorobabel: Hoje o sistema de abastecimento de água em Paulo Afonso, já está em uso a bastante tempo, já chegamos a licitar esta obra e até iniciar, só que infelizmente a empresa licitada, pediu o destrato do contrato e aí ficamos impossibilitados de dar continuidade a esta obra. A Embasa não deixou de investir na cidade, mais sim quer investir mais ainda, só que sem a renovação deste contrato, fica impossibilitado a execução de alguns serviços e investimentos no município. Essas obras iria trazer as melhorias necessárias aqui para Paulo Afonso, sabemos que temos localidades como o Bairro Boa Esperança, que precisa-se urgentemente de investimentos, para que a comunidade tenha o abastecimento de água necessário, e estamos impossibilitados   de fazer a execução do serviço. Então e necessário que o município renove o contrato com a Embasa, para que esteves investimentos sejam executados o mais rápido possível.Foi concluído o Plano Municipal de Saneamento Básico, onde apontou um investimento de 200 milhões de reais, para investimentos em água e esgoto, para que se consiga a universalização dos serviços, além da geração de empregos diretos e indiretos. São obras que irá garantir a infraestrutura adequada para que o município de Paulo Afonso, continue sendo um município  pujante que é.

J.Matos: As áreas mais carentes como o complexo do BTN é um dos bairros mais críticos com o enterropimento do fornecimento de água?

Zorobabel: O BTN é um bairro que está em constante crescimento, ou seja, cresceu mais que ilha. Temos o Centenário já com locais de investimentos, já que algumas localidades é abastecida ainda com água bruta e com esta obra, sem dúvidas alguma, terá uma ,melhor qualidade de vida com água potável. Outro fato é que aqui na cidade as pessoas estão sempre precavidas com reservatórios de agua, para supri suas necessidades diárias, então é notório que algumas famílias no BTN, não tem um reservatório adequado.

 

 

 

 

 

 

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.