Paulo Afonso-BA, 09/08/2022
logo-275x210

“Estão tentando impedir minha posse no Conselho”, afirma Tony Cloves

Por Agência de Notícias RBN

Postado por:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on google
Share on twitter

O Diário Oficial Estadual (DOE/AL) publicou na edição desta sexta-feira (26), a resolução nº 009/2019, do Conselho Estadual de Saúde (CES), onde o órgão informa que enviou documento ao Instituto de Defesa do Consumidor (Idecon), informando que foi deliberado pelo pleno que o senhor Tony Cloves Pereira não mais poderá ocupar a vaga de conselheiro estadual de saúde.

O documento segue abordando que a medida foi tomada por conta da denúncia de três membros do CES por desrespeito. O órgão solicita ao Idecon que a entidade encaminhe um outro membro. Ainda de acordo com o texto, as denúncias das servidoras serão encaminhadas aos órgãos competentes para providências. O nome das denunciantes e a data do fato não são citadas.

Em contato com Tony Cloves, a reportagem do Correio Notícia foi informada que estão tentando impedir a posse dele no CES. “Após a escolha da mesa, não fui reconduzido ao meu cargo no biênio 2019-2021. Foi quando dei entrada no Ministério Público para pedir minha nomeação”, explicou.

Ele ainda explica que o Ministério Público Estadual (MPE) recomendou ao CES que realizasse a posse do conselheiro indicado pelo Idecon. O prazo do órgão é de 10 dias, a contar da data do recebimento. “O prazo vence hoje e parece ter muita semelhança sair essa resolução. Não respondo a nenhum processo no Conselho de Ética do CES, muito menos nas esferas cível e criminal. Estão tentando impedir minha posse, mas não vão conseguir, até porque o Conselho não tem o poder de dizer quem as entidades devem indicar”, explicou.

O documento apresentado por Tony Cloves partiu da 26ª Promotoria da Capital e foi encaminhado ao presidente do órgão, Jesonias da Silva. Nele, o promotor Helder de Arthur Jucá Filho solicita que o CES informe o nome do indicado pelo Idecon e quando lhe foi dada posse, em detrimento da recomendação expedida pela Justiça e acatada pelo Conselho.

“Volto a afirmar que não queiram manchar minha imagem, pois o meu trabalho é feito e pensado para as melhorias da Saúde no nosso estado. Não tenho interferências, mas não posso ficar calado e assistir o povo sofrer e precisar de assistência e não a ter”, explanou Tony Cloves.

Ele também afirmou que as medidas jurídicas estão sendo tomadas. “Não pensem que vai ficar. As pessoas precisam respeitar as outras e alguns da imprensa precisam fazer um trabalho digno de aplauso. Aguardo minha posse, afinal de contas, ela deve partir da mesa diretora e vou continuar desempenhando o meu papel”, finalizou.

*Com informações do Correio Notícia

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.