Paulo Afonso-BA, 19/08/2022
logo-275x210

Doença recém-descoberta no Brasil chega a Paulo Afonso e médicos alertam perigo de contágio entre crianças

Por Agência de Notícias RBN

Postado por:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on google
Share on twitter

Um profissional da área da saúde em Paulo Afonso faz um alerta a população através do Portal da RBN FM, sobre uma nova doença que surgiu no Brasil recentemente e que já chegou ao município. Doutora Graça falou que trata-se da Síndrome da Mão, Pé e Boca (SMPB). Em Paulo Afonso casos da doença foram descobertos nos Povoados Serrote, Lagoa do Rancho e Nambebé. A doença atinge especialmente crianças menores de 5 anos.

A Síndrome da Mão, Pé e Boca é uma doença contagiosa causada pelo vírus Coxsackie, que habita normalmente no sistema digestivo. A síndrome tem esse nome porque acarreta lesões nas mãos, pés e boca, inclusive garganta e faringe.

A transmissão se dá através do contato direto entre as pessoas ou com as fezes, saliva e outras secreções, alimentos e objetos contaminados.

São sinais característicos da síndrome a febre alta nos dias que antecedem o surgimento das lesões, o aparecimento de manchas vermelhas na boca, amídalas e faringe, que podem evoluir para ulcerações muito dolorosas, pequenas bolhas nas palmas das mãos e nas plantas dos pés, sendo que também podem surgir nas nádegas e região genital. Além disso, há mal-estar, falta de apetite, vômitos, diarreia, dificuldade para engolir e muita salivação. É comum que a febre e a dor de garganta sejam os sintomas predominantes.

Recomendações:

  • Evitar, na medida do possível, o contato muito próximo com o paciente (como abraçar e beijar) e lavar as mãos antes e depois de lidar com o doente e após usar o banheiro;
  • Cobrir a boca e o nariz ao espirrar ou tossir;
  • Manter um nível adequado de higienização da casa e demais ambientes coletivos;
  • Não compartilhar mamadeiras, talheres ou copos e lavar superfícies, objetos e brinquedos que possam entrar em contato com secreções e fezes dos doentes com água e sabão e, após o uso, desinfetar com solução de 1 colher de sopa de água sanitária diluída em 4 copos de água limpa;
  • Afastar as pessoas doentes da escola ou do trabalho até o desaparecimento dos sintomas (geralmente 5 a 7 dias após início dos sintomas);
  • Descartar adequadamente as fraldas e os lenços de limpeza em latas de lixo fechadas.

 

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.