Paulo Afonso-BA, 12/08/2022
logo-275x210

Desmascarando a hipocrisia da esquerda e da mídia sobre a questão da FOME no Brasil (Veja o Vídeo)

Por Agência de Notícias RBN

Postado por:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on google
Share on twitter

 

Postado por Agência de Notícias RBN \\\\ Portal da RBN FM 93 , 5

Quando estava no Poder, a Esquerda se gabava em dizer que havia “acabado com a fome” no Brasil. Apresentava números – que ninguém sabia de onde vinham – para demonstrar que não existiam mais pessoas em situação de extrema pobreza no país (aquela extrema pobreza a ponto de não ter sequer o que comer).

Tudo isso, a Esquerda dizia que se devia ao exitoso programa “Fome Zero” (mais antigo, criado por “Lula”) e “Bolsa Família”.

Reportagens eram mostradas na televisão, especialmente na Rede Globo e Globo News, demonstrando a retirada de centenas de milhares (e, por que não?, milhões) de pessoas da linha de pobreza. Aliás, essa expressão, “linha de pobreza”, era repetida aos quatro ventos pela mídia, quase como um mantra, quando replicava, nas reportagens, os gráficos que mostravam a ascensão social dos brasileiros mais necessitados socialmente.

Pois bem.

Jair Bolsonaro assume a Presidência da República, e não só não extingue o programa Bolsa Família (como a Esquerda dizia que ele faria) como o amplia, pagando 13º às famílias cadastradas e atendidas pelo referido programa.

E daí, ele, Jair Bolsonaro, fala, em uma entrevista, que no Brasil não existem pessoas em situação de extrema pobreza, que passem fome, que não consigam se alimentar, e é imediatamente bombardeado pela Esquerda e pela mídia “mainstream”.

A fala do Presidente pode ter sido infeliz e até cruel, concordo. Mas não pode ser interpretada descontextualizada.

Na verdade, como ele explicou depois, o que ele estava querendo ressalvar era que o que não se pode mais tolerar, no Brasil, é aquela cultura de governantes que ficam falando mal do próprio país, com números e dados depreciativos, muitas vezes errados, e que só fazem manchar a imagem do Brasil no exterior, como Lula fazia, em um vídeo mais do que conhecido. Veja o vídeo:

Mas de nada adianta a explicação, pois palavras já ditas não podem ser “desditas”, e por isso que há que se tomar extremo cuidado ao se falar algo de improviso, especialmente por um Presidente da República nesse ambiente midiático histriônico brasileiro.

Contudo, a fala de Bolsonaro serve para escrachar a hipocrisia da Esquerda e da extrema-imprensa, que sempre tapou os olhos para os mais necessitados do país, para os que realmente passam fome, que vivem à margem da sociedade, que não têm dignidade, que não votam, que não integram estatísticas, mas que são brasileiros como nós, e que devem primordialmente receber a proteção do Estado (e de qualquer um de nós, na verdade, com nossos atos de solidariedade).

A imprensa que agora torce o nariz de “nojinho” para a fala Bolsonaro sobre a inexistência de pessoas famélicas no país é a mesma que passou anos dizendo que o Governo do PT acabou com a fome no Brasil.

O fato é que, mesmo quando não quer, mesmo sem querer, Bolsonaro consegue fazer cair o véu da hipocrisia que cobre a Esquerda e os seus apoiadores da mídia “mainstream”.

Portanto, lanço aqui a eles duas exortações, duas advertências, para estimulá-los:

— Decida-se, Esquerda: a situação de extrema pobreza foi ou não foi acabada pelo Governo que esteve no Poder nos últimos 16 anos (Lula 1 e 2; Dilma 1 e 2 e 1/2; Temer 1 e 1/2)?

— Decida-se, extrema-imprensa/mídia “mainstream”: as reportagens maciçamente divulgadas nos telejornais, e escritas na mídia impressa, dando conta da erradicação da fome no país (ou, ao menos, da sua redução drástica), com a retirada de milhões de pessoas da situação de extrema-pobreza, eram falsas?


Guillermo Federico Piacesi Ramos
Advogado

 

LEIA MAIS

Coleta de lixo é realizada na área rural de Paulo Afonso

Pensando em melhorar cada vez mais a vida do cidadão, a Prefeitura de Paulo Afonso, através da Secretaria de Meio Ambiente, inicia nesta sexta-feira (19), a coleta regular de lixo no povoado Tigre.

A comunidade agora contará com o caminhão coletor todas as sextas, a partir das 13h. O serviço trará mais comodidade para a população, que utilizava meios não propícios – como a queima- para o descarte do lixo.

“Estamos implantando a coleta de lixo no povoado Tigre, estendendo esse serviço da Prefeitura e oportunizando maior cuidado com o meio ambiente”, ressalta o secretário de Meio Ambiente, Francisco Alves.

Esse é mais um benefício da gestão municipal no povoado, onde realizou a reforma da quadra e a ampliação da Escola Amâncio Pereira, que está ganhando novas salas, reparos na pintura, parte elétrica e banheiros. A obra vai garantir mais oportunidades de conhecimento e saber.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.