Paulo Afonso-BA, 11/08/2022
logo-275x210

De virada, Vitória supera a Ponte Preta no Barradão

Por Agência de Notícias RBN

Postado por:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on google
Share on twitter

 

                 Postado por Agência de Notícias RBN \\\ Portal da RBN FM 93 , 5              

 

 

Chiquinho e Felipe Gedoz anotaram para o Leão da Barra

Mais uma vez, teve chuva e alegria da torcida rubro-negra no Barradão (Foto: Pietro Carpi/ECVitória/Divulgação)

 

Redação VNn
redacao@varelanoticias.com.br

 

O Esporte Clube Vitória aproveitou o mando de campo para conquistar o seu terceiro triunfo na Série B do Campeonato Brasileiro. Na tarde deste sábado (27), o Leão bateu a Ponte Preta, de virada, e ficou a um ponto de sair da zona de rebaixamento. Roger abriu o placar para a Macaca, equanto Chiquinho, de falta, e Felipe Gedoz viraram para o Leão.

Com o resultado, o Vitória assume a 17ª posição da tabela com 10 pontos conquistados.

Na próxima rodada, a equipe comandada por Osmar Loss encara o Figueirense, no Orlando Scarpelli, em Florianópolis. A partida, válida pela 13ª rodada, será realizada às 19h15 da próxima terça-feira (30).

PRIMEIRO TEMPO

O Vitória não soube aproveitar o mando de campo nos minutos iniciais da partida e viu o adversário crescer. Logo aos nove minutos, Marquinhos escapou pelo lado esquerdo e fez um lançamento perfeito para Roger desviar de cabeça. A bola explodiu na trave do Leão e assustou a torcida nas arquibancadas.

A pressão da Macaca continuou e aos 10 minutos, Marquinhos descolou um novo cruzamento. Aírton escapou da marcação de Lucas Cândido e cabeceou com perigo por cima do gol.

Aos 12, a superioridade do clube paulista resultou em bola na rede. Diego Renan fez uma bela jogada do lado direito e cruzou para Roger, de cabeça, mandar a bola para o fundo das redes do Leão.

Com o resultado negativo, o treinador Osmar Loss realizou uma mudança importante no meio-campo do Vitória. Gedoz passou a jogar nas pontas, pela esquerda, enquanto Wesley ocupou a faixa da direita.

Logo após, o rubro negro sofreu uma falta frontal, aos 36 minutos. O lateral-esquerdo Chiquinho soltou uma bomba e deixou tudo igual no Barradão.

Não demorou muito para a virada acontecer. Aos 41, Diego Renan saiu jogando errado e Felipe Gedoz foi acionado, tocou para Anselmo Ramon, que tocou de volta. O camisa 10 bateu rasteiro e virou para os donos da casa.

SEGUNDO TEMPO

O Vitória voltou do intervalo embalado com a virada do primeiro tempo e, em menos de 20 segundos, levou perigo ao gol da Ponte Preta. Felipe Gedoz acionou Wesley pela esquerda, que cruzou na área para Anselmo Ramon, que falhou na hora do chute.

Logo depois, aos 3 minutos, o Leão voltou a chegar na área do rival. Felipe Gedoz, mais uma vez, tabelou com Lucas Cândido, que cruzou para Wesley. O atacante cabeceou com muito perigo, rente à trave esquerda do goleiro Ivan.

Depois dos 15 minutos iniciais, o jogo esfriou e ambas as equipes encontraram dificuldades para criar. As alterações de Felipe Gedoz, que deu lugar para Capa, e Wesley, que saiu para a entrada do meia Ruy, contribuíram para o Vitória assumir uma postura defensiva e segurar o placar de 2 a 1 até o apito final.

FICHA TÉCNICA
Vitória x Ponte Preta
Série B – 12ª rodada
Local: Barradão, em Salvador (BA)
Data: 27/07/2019 (sábado)
Horário: 16h30
Árbitro: Igor Junio Benevenuto, Celso Luiz da Silva e Marcus Vinícius Gomes.

Vitória: Martín Rodríguez; Matheus Rocha, Ramon, Bruno Bispo e Chiquinho (Van); Baraka, Léo Gomes, Lucas Cândido e Felipe Gedoz (Capa); Wesley (Ruy) e Anselmo Ramon. Treinador: Osmar Loss.

Ponte Preta: Ivan; Diego Renan, Renan Fonseca, Aírton e Trevisan (Guilherme Guedes); Edson, Camilo (João Carlos), Gérson Magrão e Matheus Vargas; Marquinhos (Thiago Marques) e Roger. Treinador: Jorginho.

Cartões amarelos: Anselmo Ramon, Wesley, Matheus Rocha, Marquinhos, Airton, Guilherme Guedes e Diego Renan.

 

 

LEIA MAIS

Vasco arranca empate do Palmeiras, que pode perder liderança neste domingo; assista ao pós-jogo

 

Redação Globo Esporte

Vasco arranca empate do Palmeiras, que pode perder liderança neste domingo; assista ao pós-jogo
No confronto entre dois dos treinadores mais vitoriosos da história do futebol brasileiro, Luxemburgo arma bem o time carioca, sai na frente, mas leva empate de pênalti; Verdão cairá para segundo caso o Santos vença o lanterna Avaí neste domingo, na Vila Belmiro

Vasco saiu na frente, mas levou empate de pênalti

Empate bom só para o Vasco
Palmeiras e Vasco empataram em 1 a 1 na tarde deste sábado, em São Paulo, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro, e só o time carioca se mostrou satisfeito com o resultado: chegou a 13 pontos e não corre risco de entrar na zona do rebaixamento neste fim de semana. Já o Verdão pode perder a liderança neste domingo, caso o Santos vença o lanterna Avaí na Vila Belmiro. Vale ressaltar que é o terceiro jogo seguido do Palmeiras sem vitória no Brasileirão.

Marrony, de cabeça, armou o placar para o Vasco aos 2 minutos, completando escanteio cobrado por Valdívia. Gustavo Scarpa empatou para o Palmeiras, em pênalti assinalado com auxílio do árbitro de vídeo (VAR, na sigla em inglês).

Palmeiras x Vasco

 

O presidente da República foi ao jogo. Ele chegou ao estádio pouco antes das 16h e subiu ao gramado por volta das 16h20, acompanhado pelo presidente do Palmeiras, Mauricio Galiotte, além de muitas crianças. Ouviu aplausos e vaias. No intervalo, voltou a entrar no gramado, o que acabou retardando o início da segunda etapa. O comentarista Walter Casagrande Júnior criticou. CLIQUE AQUI e leia a opinião de Casagrande.

Saída do presidente Jair Bolsonaro do estádio retarda início do segundo tempo
Saída do presidente Jair Bolsonaro do estádio retarda início do segundo tempo

Central do Apito
Dois lances de bola na mão durante o primeiro tempo entre Palmeiras e Vasco tiveram marcações diferentes da arbitragem comandada por Ricardo Marques Ribeiro. E, na opinião do comentarista Sálvio Spínola Fagundes Filho, o árbitro acertou ao marcar pênalti para o Palmeiras, mas não para o Vasco. “No primeiro lance foi uma defesa do Castán, um pênalti (para o Palmeiras). No segundo lance, foi completamente acidental. Bate no braço do Dracena, mas nada a marcar”, disse Sálvio, na Central do Apito.

Muita história em campo
O jogo marcou o encontro entre Luiz Felipe Scolari e Vanderlei Luxemburgo, dois dos técnicos mais vitoriosos da história do futebol brasileiro. Antes da partida, trocaram um caloroso abraço e riram do histórico de rivalidade.

Como jogou o Palmeiras
De olho no jogo de volta das oitavas de final da Libertadores contra o Godoy Cruz, terça-feira, em casa, Felipão escalou apenas três titulares: o goleiro Weverton, o volante Bruno Henrique e o atacante Dudu. Dos oito poupados, três estão pendurados com dois cartões amarelos (Gustavo Gómez, Zé Rafael e Deyverson) e corriam risco de desfalcarem o time no compromisso pela próxima rodada: contra o Corinthians, domingo, em Itaquera. O time atuou em seu usual 4-2-3-1, com um volante à frente da área (Thiago Santos) e Bruno Henrique armando. Teve mais posse de bola (chegou a ter 65% durante o primeiro tempo e acabou o jogo com 61%), mas pecou muito nas finalizações. A falta de mobilidade e entrosamento de Arthur Cabral também atrapalhou. No final, quase levou o segundo gol em contra-ataque – Marcos Júnior parou na trave.

Como jogou o Vasco
O Vasco mostrou o mesmo repertório que tem sido a cara da equipe comandada pelo técnico Vanderlei Luxemburgo. Antes exposto, o Cruz-Maltino, com cinco jogadores no meio de campo, não foi pressionado pelo Palmeiras e ainda abriu o placar, mas a vantagem durou pouco. Para fugir da zona do rebaixamento, o time foi seguro, mas ainda teve dificuldades para criar jogadas ofensivas – só contra-ataques ainda não foram o suficiente para a primeira vitória fora de casa no Brasileirão.

Vasco saiu na frente, mas levou empate de pênalti
Vasco saiu na frente, mas levou empate de pênalti (Foto: Marcos Ribolli)

Próximos jogos
Pelo Brasileirão, os dois times voltam a jogar no próximo domingo, às 19h: o Palmeiras encara o Corinthians em Itaquera, e o Vasco pega o CSA em Cariacica, no Espírito Santo. Antes, o Palmeiras pega o Godoy Cruz, terça-feira, pela partida de volta das oitavas de final da Libertadores da América – basta um empate em 0 a 0 ou 1 a 1 para avançar na competição.

Primeiro tempo
O jogo começou a mil. Marrony abriu o placar aos 2 minutos, de cabeça, completando escanteio cobrado por Valdívia. O Palmeiras empatou aos 14, com Gustavo Scarpa cobrando pênalti assinalado com a ajuda do VAR (a bola bateu na mão de Leandro Castán). Aos poucos, o ritmo foi diminuindo. O Palmeiras arriscou em chutes de fora da área, mas sem assustar o goleiro Fernando Miguel. O Vasco não jogou mal, mas chegou só em lances de bola parada.

Segundo tempo
O Palmeiras foi todo pra cima, e o jogo virou ataque contra defesa, com o Vasco esperando um momento para contra-atacar. Felipão tirou Bruno Henrique, Gustavo Scarpa e Arthur Cabral para colocar Matheus Fernandes, Raphael Veiga e Carlos Eduardo, e Luxa respondeu com Andrey, Marcos Júnior e Talles nas vagas de Raul, Marquinho e Valdívia. O Verdão teve mais posse de bola, mas só levou perigo mesmo em lances de bola parada. Já o Vasco teve a melhor chance para marcar: em contra-ataque aos 38, Marcos Júnior mandou na trave, pegando rebote de Weverton.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.