Paulo Afonso-BA, 19/08/2022
logo-275x210

Bruno Henrique marca duas vezes, e Flamengo goleia o Vasco por 4 a 1 em Brasília

Por Agência de Notícias RBN

Postado por:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on google
Share on twitter

                                      Postado por Agência de Notícias RBN \\\ Portal da RBN  FM 95 , 5

Gabriel e Arrascaeta também balançaram a rede no triunfo rubro-negro
 Estadão Conteúdo
Diego Alves, do Flamengo, defende pênalti contra o Vasco, de Bruno César — Foto: ADALBERTO MARQUES/DIA ESPORTIVO/ESTADÃO CONTEÚDO

 

Diego Alves, do Flamengo, defende pênalti contra o Vasco, de Bruno César — Foto: ADALBERTO MARQUES/DIA ESPORTIVO/ESTADÃO CONTEÚDO

 

Em jogo prestigiado por mais de 65 mil pessoas no estádio Mané Garrincha, em Brasília, pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Flamengo goleou o Vasco por 4 a 1 e deu sequência à série invicta diante do cruzmaltino, do qual não perde há 13 jogos (cinco vitórias e oito empates), em uma sequência iniciada em 2016.

Convocado para a Seleção Brasileira, o atacante Bruno Henrique foi o grande destaque, marcando duas vezes. Camisa 9 rubro-negro, Gabriel também marcou e chegou a 10 gols no torneio, do qual é artilheiro isolado, à frente do próprio Bruno Henrique, que soma oito. Cobrando pênalti, Arrascaeta sacramentou a vitória flamenguista.

Quem descontou para a equipe vascaína foi o zagueiro e capitão Leandro Castán, que testou para as redes após escanteio marcado na sequência de uma penalidade cobrada por Yago Pikachu e defendida por Diego Alves.

O Vasco ainda perderia outro pênalti, também marcado com o auxílio do árbitro de vídeo (VAR), desperdiçado por Bruno César, outro a consagrar o arqueiro rubro-negro. Na sequência do lance, Bruno Henrique sofreu a penalidade convertida por Arrascaeta.

Com a vitória, o Flamengo chega a 30 pontos e ficou dois atrás do líder Santos, que joga neste domingo, contra o Cruzeiro, no Mineirão, às 16 horas. O triunfo flamenguista também quebra um tabu histórico. Fazia 12 anos, ou 49 jogos, que não acontecia uma vitória por mais de dois gols de diferença em um clássico disputado entre Flamengo e Vasco.

O JOGO

O jogo deste sábado prometeu emoções desde o princípio. Aos quatro minutos, Arrascaeta cruzou no primeiro pau e Bruno Henrique testou com muito perigo, carimbando o travessão vascaíno. Os comandados de Vanderlei Luxemburgo responderam e levaram perigo aos 22. Raul bateu sozinho pela direita e obrigou Diego Alves a fazer boa defesa em dois tempos. Logo na sequência, Pikachu recebeu pela direita e chutou para carimbar o travessão rubro-negro.

Apesar das chances criadas pelo Vasco, o Flamengo foi mais eficaz e abriu o marcador no fim da etapa inicial. Aos 41, Bruno Henrique recebeu na esquerda, tabelou com Arrascaeta e soltou o pé da meia-lua. A bola morreu no ângulo esquerdo, sem chances para Fernando Miguel.

Logo depois do intervalo, o agora atacante da seleção brasileira voltaria a brilhar em Brasília: aos cinco do segundo tempo, Bruno Henrique recebeu na área e conseguiu marcar após dividida com a zaga vascaína, colocando 2 a 0 no placar.

Após o gol, o Flamengo tomaria um grande susto. Com auxílio do VAR, Leandro Vuaden viu falta de Thuler dentro da área e marcou o pênalti. Diego Alves defendeu a cobrança de Pikachu, mas não pôde evitar o gol de Leandro Castán, que aproveitou o escanteio cobrado após a defesa do arqueiro rubro-negro, aos 13.

Depois do gol vascaíno, o time comandado pelo técnico português Jorge Jesus reagiu rapidamente: aos 16, Gabriel aproveitou rebote de Fernando Miguel após cabeceio de Bruno Henrique e fuzilou para fazer 3 a 1.

Na parte final da partida, aos 34, nova interferência do VAR flagrou pênalti de de Arrascaeta em Castan após cobrança de escanteio. Bruno César bateu no meio e Diego Alves salvou novamente. Na sequência do lance, o Flamengo teve melhor sorte: em vez de tomar um gol, teve a chance para marcar o quarto. Bruno Henrique sofreu penalidade e De Arrascaeta converteu para sacramentar a vitória rubro-negra aos 37 da metade complementar.

VASCO 1 X 4 FLAMENGO

VASCO
Fernando Miguel; Raúl Cáceres (Bruno César), Henríquez, Leandro Castán e Henrique; Richard, Raul, Lucas Mineiro (Andrey) e Marquinho (Tiago Reis); Yago Pikachu e Talles
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

FLAMENGO
Diego Alves; Rodinei, Thuler, Pablo Mari e Filipe Luís; Cuéllar, Willian Arão e Gerson (Everton Ribeiro); Arrascaeta (Piris da Motta), Bruno Henrique e Gabriel (Berrío)
Técnico: Jorge Jesus

GOLS – Bruno Henrique, aos 41 minutos do primeiro tempo e aos 5 do segundo; Castán, aos 13, Gabriel, aos 16, e Arrascaeta, aos 37 do segundo tempo.

ÁRBITRO 
– Leandro Vuaden (Fifa/RS).

CARTÕES AMARELOS – Rodinei e Piris da Motta (Flamengo).

PÚBLICO: 65.418 pagantes.

RENDA: R$ 5.285.443,00.

LOCAL – Estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF).

 

 

     Leia Mais

              Corinthians vence o Botafogo em Itaquera e cola no G-4 do Brasileirão

Boselli festeja o primeiro gol do Corinthians

Boselli festeja o primeiro gol do Corinthians (Foto: Marcos Ribolli)

 

                                      Timão chega aos 27 pontos e deixa os cariocas com 22

                       

Redação GloboEsporte

Vence e convence
Invicto desde o reinício das competições após a Copa América, o Corinthians continua sua caça aos primeiros lugares do Campeonato Brasileiro. Com uma atuação bastante segura, o Timão superou as ótimas defesas do goleiro Gatito Fernández e venceu o Botafogo por 2 a 0, neste sábado à tarde, na Arena, pela 15ª rodada. Boselli, aos 41 minutos do primeiro tempo, Everaldo, aos dez do segundo, fizeram os gols da partida (veja abaixo os melhores momentos).

Melhores momentos: Corinthians 2 x 0 Botafogo pela 15ª rodada do Brasileirão

Corinthians cresce
Com a vitória, o Corinthians sobe para a quinta colocação, com 27 pontos, e cola no G-4. Em sete partidas desde o reinício do Brasileirão, a equipe dirigida por Fábio Carille obteve quatro vitórias e três empates – o Timão ainda venceu mais duas partidas pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana (veja aqui a classificação e a tabela do Campeonato Brasileiro).

Fábio Carille na partida contra o Botafogo (Foto: Marcos Ribolli)

Fábio Carille na partida contra o Botafogo

Fábio Carille na partida contra o Botafogo (Foto: Marcos Ribolli)

 

Reação do Botafogo é interrompida
A derrota em São Paulo impede o Botafogo de se aproximar dos primeiros lugares. Depois de duas vitórias consecutivas, o time comandado por Eduardo Barroca estaciona nos 22 pontos e ainda poderá perder a sétima colocação no complemento da rodada (veja aqui a tabela e a classificação do Campeonato Brasileiro

Primeiro tempo
Mesmo bastante modificado, o Corinthians encurralou o Botafogo desde o início do jogo, mas só chegou ao gol no fim da primeira etapa. A demora aconteceu graças à boa atuação de Gatito Fernández. O Timão apertou a marcação no ataque desde os primeiros minutos, colocou velocidade pelos lados do campo e criou chances: Mateus Vital, aos três minutos, Pedrinho, aos 11, e Boselli, aos 26, pararam no goleiro paraguaio. Everaldo, aos 39, quase acertou o ângulo de fora da área. Os cariocas praticamente não foram à área corintiana. No único lance de algum perigo, Pimpão chutou prensado para Walter segurar. Os paulistas ficaram em vantagem apenas aos 41. Pedrinho fez boa jogada pela direita e cruzou. Boselli apareceu entre os zagueiros e bateu forte, no ângulo esquerdo. Aos 44, Gatito pegou um cabeceio de Pedrinho e impediu o segundo.

Boselli festeja o primeiro gol do Corinthians

Boselli festeja o primeiro gol do Corinthians (Foto: Marcos Ribolli)

 

Segundo tempo
O Botafogo voltou do intervalo com Lucas Campos no lugar de Pimpão, passou a atacar, mas teve pouca eficiência. O Corinthians fez seu jogo: recuou, esperou o adversário e apostou nos contra-ataques. E funcionou. Aos dez minutos, após rebote de Gatito em chute de Pedrinho, Everaldo bateu no canto esquerdo do goleiro para ampliar – o primeiro gol dele pelo Timão. Os cariocas não mostraram força para reagir. Pior: Cícero e Gilson chegaram a discutir e foram contidos pelos companheiros. Aos 41, Marcelo Benevenuto acertou o travessão de cabeça após cobrança de falta de Gilson. Mas foi só. Amparados na boa atuação de Pedrinho, os corintianos passaram a administrar a vantagem até o apito final.

 

Clima quente no Botafogo
Com o placar desfavorável, o meio-campista Cícero e o lateral-esquerdo Gilson bateram boca durante o segundo tempo. Aos 23 minutos, antes da cobrança de um escanteio para o Corinthians, os jogadores passaram a discutir e foram contidos pelos outros jogadores do time. O árbitro Rafael Traci conversou com os atletas, mas não aplicou cartão (assista abaixo).

O clima pesou! Jogadores do Botafogo discutem e são chamados pelo árbitro, aos 23 do 2º
O clima pesou! Jogadores do Botafogo discutem e são chamados pelo árbitro, aos 23 do 2º

Atuações do Corinthians
Veja as notas dos jogadores do Timão

Jogadores do Corinthians na partida contra o Botafogo
Jogadores do Corinthians na partida contra o Botafogo (Foto: Marcos Ribolli)

Atuações do Botafogo
Veja as notas dos jogadores

Gatito teve ótima atuação em Itaquera
Gatito teve ótima atuação em Itaquera (Foto: Marcos Ribolli/GloboEsporte.com)

Próximos jogos
O Corinthians volta a jogar na quinta-feira, contra o Fluminense, às 21h30, na Arena, pelo primeiro jogo das quartas de final da Copa Sul-Americana. Pelo Brasileirão, o Timão visita o Avaí, domingo que vem, às 19h, em Florianópolis. O Botafogo recebe a Chapecoense, segunda-feira (26 de agosto), às 20h, no Engenhão.

Público e renda
Público pagante: 38.882

Público total: 39.122

Renda: R$ 2.245.956,00

 

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.