Abel revela que só acertou com o Cruzeiro em 2019 por insistência de jogadores: “Não queria”

Por Agência de Notícias RBN

Postado por:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on google
Share on twitter

Um dos quatro treinadores da campanha do rebaixamento inédito do Cruzeiro (os outros foram Mano Menezes, Rogério Ceni e Adilson Batista), Abel Braga disse que não queria assumir a Raposa durante o Campeonato Brasileiro 2019, mas que só aceitou o cargo por causa da insistência de atletas que jogaram com ele em outros clubes. Thiago Neves, Jadson e Fred são atletas que já haviam trabalhado com o técnico, que não citou nomes.

A declaração do treinador foi dada ao canal Fox Sports na noite desta quarta-feira. Ele destacou que comandou boas partidas pela equipe, moldada pela filosofia de Mano Menezes.

– Vim para o Cruzeiro e tinha essa coisa do carinho, mas não queria. Mas os caras estavam me ligando. Os caras que foram campeões comigo. Eu fui campeão com eles. Recebi ligação de um, de outro. “Meu time é isso, meu time é aquilo, não sei o que”. É um clube que vinha ganhando tudo e tinha um treinador quase completando três anos, excepcional treinador que é o Mano, que tinha uma maneira de jogar. Os caras fechavam o olho e entravam em campo daquela maneira. Era a filosofia, estratégia do Mano. Rogério tentou uma maneira, não conseguiu. E eu fui. Conseguimos vencer o Corinthians, fora de casa, tivemos empate com o Fluminense, com um gol mal anulado, tivemos vitória contra o São Paulo. Tivemos jogos interessantes.

Contratado para ocupar a vaga de Rogério Ceni, que ficou apenas oito jogos no comando do time, Abel Braga também teve curta passagem pelo Cruzeiro. Ficando entre o fim de setembro e o fim de novembro, fez 14 jogos, com três vitórias, oito empates e três derrotas. Foi demitido após a derrota por 1 a 0 para o CSA, no Mineirão. O treinador disse que acertou por gratidão ao clube.

– Eu fui contratado pelo Itair (Machado, ex-vice-presidente de futebol). Assim que ele me contratou, uma semana depois ele saiu. (Eu) não tinha hábito de pegar clubes no meio e no final (do ano). Tinha sido difícil para o Rogério, ficou quatro, cinco jogos. Não pegaram a filosofia dele. Teve uma relação que não deu certo. Os caras me ligaram. Estou falando de jogadores. Tenho uma gratidão muito grande pelo Cruzeiro porque eu, com dois anos de contrato com o PSG, em 1981, com problema no joelho, queria voltar, porque senão teria que fazer outra cirurgia lá.

Sem entender

Foi a expressão descrita por Abel Braga para falar sobre a razão de o Cruzeiro ter sido rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro. Segundo o treinador, os jogadores nunca colocaram os problemas financeiros como empecilho para tentarem as vitórias.

Abel Braga afirmou que, pelo tempo que ficou no Cruzeiro, não dava para prever que o time cairia para segunda divisão na última rodada do Brasileiro, quando foi derrotado por 2 a 0 para o Palmeiras.

Por Globoesporte

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *