Prefeitura de Paulo Afonso proíbe fogueiras e solta de fogos no São João, lives só com autorização

Por Agência de Notícias RBN

Postado por:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on google
Share on twitter

Devido à pandemia do novo coronavírus, a Prefeitura de Paulo Afonso, seguindo o exemplo de várias cidades nordestinas, solicita à população que evitem o acendimento de fogueiras e queima de fogos de artifício durante as tradicionais festas juninas.

Além da justificativa de que a Covid-19 é uma doença respiratória que pode ser agravada pela inalação de fumaça, a Secretaria de Saúde pretende evitar a sobrecarga nas unidades, uma vez que os atendimentos por intoxicação e até queimaduras já são comuns nesse período. A aglomeração em torno das fogueiras também representa uma ameaça à saúde das pessoas.

O secretário de Saúde, Ghiarone Garibalde ressalta que, apesar do respeito pela tradição, o momento exige o esforço coletivo para conter o avanço da contaminação no município. “As fogueiras estão proibidas porque a fumaça pode afetar os pulmões das pessoas mais vulneráveis, além de provocar aglomerações, o que aumentaria os riscos de contágio. A cultura da região deve ser preservada, mas, a população precisa entender que nós estamos passando por um momento onde a preservação da vida é prioridade, e todos
devem colaborar”, observa.

Por outro lado, a gestão municipal alerta a população para a preservação do patrimônio público. Sendo o asfalto composto basicamente por betume, produto derivado do petróleo, o fogo pode danificar a pavimentação, principalmente nas ruas pavimentadas ou recapeadas recentemente.

“Devido ao alto índice de óbitos por covid-19 em todo o Brasil, evitando oajuntamento de pessoas, conseguiremos conter a contaminação. Contamos com a compreensão de todos, seguindo as recomendações para que, juntos, possamos vencer essa batalha”, conclui.

Durante os festejos juninos, equipes da vigilância epidemiológica estarão percorrendo a cidade, com o intuito de coibir práticas que comprometam a
eficácia do isolamento social.

Autor: Ascom/PMPA

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PESQUISAR