Paulo Afonso supera restante do país e tem 80% dos crimes elucidados, diz Delegado Eduardo Henrique

Por Agência de Notícias RBN

Postado por:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on google
Share on twitter

Em entrevista exclusiva ao Programa Ronda Policial da RBN, o delegado titular da Delegacia Territorial de Paulo Afonso, Eduardo Henrique destacou que a cidade de Paulo Afonso superou o Brasil no número de crimes que foram elucidados na sua gestão.

A média de crimes que foram elucidados no Brasil chega a 5%, enquanto na cidade de Paulo Afonso a 18ª COORPIM chega a 80%, um número significativo em especial para as famílias que tiveram algum ente querido assassinado e estão em busca de justiça.

Doutor Eduardo retribuiu esses números a sua equipe de investigação e também a participação da Polícia Militar.

“Como regra, outras unidades não dispõem do efetivo que temos, então muitas vezes em outra cidade esses números não são altos por descaso da Polícia Civil ou inércia, nem todas têm, por exemplo, investigador, em várias cidades não temos escrivão – que desempenham uma função impostíssima numa delegacia -, por que?, porque toda situação criminosa que remetemos à Justiça vai no papel, é materializada de forma certinha e pautada na lei, do contrário a Justiça vai relaxar o flagrante e até liberar a pessoa”, pontou o delegado.

Crimes pendentes

“Eu fui solicitado pelo órgão superior para que eu envie a Salvador todos os crimes relacionados a uma determinada situação, né, fui contactado para fazer uma análise de determinados tipos de  situação, mas não posso falar porque está sob investigação, selecionei e identifiquei mais de 15 crimes de homicídio que remeti para Salvador para que eles analisem e mandem de volta dizendo o que está faltando. Com isso eu quero dizer que seja por meio da TD ou da coordenadoria, estamos sempre correndo atrás. Será bem recebido, meu horário é um pouco flexível porque eu gosto de acompanhar as diligências policiais, mas venham que serão que nós vamos ouvir”, disse o Delegado.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *