Mototaxista tem carteira roubada por falso cliente em Paulo Afonso

Por Agência de Notícias RBN

Postado por:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on google
Share on twitter

Em plantão na Delegacia de Polícia Civil em Paulo Afonso, repórter Thiago Nascimento, conversou com o mototaxista Adailton Vieira da Silva, que relatou ter sido assaltado na noite da última terça, 28, no centro da cidade.

De acordo com a vítima, o falso passageiro já é conhecido em seu ponto de trabalho por sempre pegar corridas e desta vez resolveu furtar sua carteira com uma quantia de R$ 300 reais. A ação não foi percebida na corrida e sim após o retorno para a empresa que fica no BTN I, onde Adailton achou que tinha perdido a carteira, mas depois um colega a encontrou e disse que viu o suspeito jogando a mesma na rua.

O mototaxista contou como tudo aconteceu, “O cliente veio até a mim e me pediu uma moto para o centro, aí ele perguntou quanto era e eu falei que era R$ 8, aí ele pediu para fazer a R$ 7 e o eu disse está certo, bora, aí ele pagou logo no início a eu e aí eu levei ele até a feirinha de Paulo Afonso lá no mercado, aí depois quando eu voltei para o meu Moto Táxi que o 13 de Maio no BTN I, eu senti falta da minha carteira”.

Carteira encontrada

“Aí eu peguei e saí procurando e depois o menino achou e disse olha a carteira eu encontrei ali e o rapaz jogando da Bata Rosa, aí eu peguei  e fui atrás dele, mas não encontrei, porque sempre pega a moto de vez em quando com a gente. É a primeira vez que ele faz isso, você pega, mas ele sempre paga a corrida sabe, eu procurei ele e não encontrei, porque ele estava sem dinheiro para pagar a volta para o BTN e eu procurei e não achei”.

Medo de trabalhar na área

“Quando eu falei lá os meninos lá no centro, eles disseram que voltou de moto táxi, já tem dinheiro né como é que ele já arrumou dinheiro. Eu tinha cerca de R$ 300 na carteira, só que estava escondido e ele não encontrou, ele levou cerca de R$ 90, dinheiro trocado para moto táxi né, esse foi o meu apurado do dia de ontem e de hoje. Eu rodo como moto táxi no BTN já uns três meses que eu estou começando a rodar e aí aconteceu essa tragédia. A gente já fica com medo de pegar cliente, o que os meus colegas me falaram é que é para eu abrir um BO para rodar de moto táxi até encontrar minha carteira, só que ela foi achada sem o dinheiro”.

Sabe quem é o autor

“Esse Lukinhas ele mora no Condomínio, mas não sei o nome do condomínio, aí o pai dele vende verduras na feira entendeu, ele é bem conhecido”.

Lamentou o ocorrido

“Quem vê cara não vê coração, a gente só quer trabalhar e ganhar o pão de cada dia da gente, sou casado e não tenho filhos, moro de aluguel e é complicado isso aí”, finalizou a vítima.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *